e-criativo

Blog


MicBR receberá empreendedores criativos de 25 países

Cerca de 500 empreendedores criativos do Brasil e de 24 países estarão em São Paulo (SP), de 5 a 11 de novembro, para participar das rodadas de negócios do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR), megaevento de economia criativa realizado pelo Ministério da Cultura (MinC) e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex-Brasil). A expectativa é que sejam movimentados, durante o evento, mais de US$ 10 milhões em negócios.

Um dos empreendedores brasileiros que vão participar das rodadas de negócios é Iris Macedo, diretora da Fervo Projetos Culturais, de Recife (PE). "Nossa expectativa é buscar parcerias e nos conectar com empreendedores de outras partes do mundo para uma rede de relacionamento mais global e, com isso, gerar negócios com empresas internacionais", afirma Iris, que apresentará no MicBR o projeto Mostra Brasileira de Dança, que conta com 14 edições realizadas.

"Nosso objetivo é abrir portas no mercado de internacional, em especial da América do Sul, para exportação de espetáculos e atividades que envolvam a dança brasileira. O que fazemos no Brasil é potente, criativo e único, estamos no caminho certo e temos certeza de que, com muita dedicação, vamos impactar o mundo com a nossa arte e gerar negócios", destaca.

A argentina Cecilia Agüero, diretora do El Generador, empresa de produção especializada na realização de séries documentais e de ficção, também está confirmada nas rodadas de negócios do MicBR. Criada em 2010, a empresa acumula prêmios e já teve produções comercializadas para Estados Unidos, Portugal, China e Grécia. "Com o MicBR, esperamos gerar contatos para futuras coproduções, nutrir-nos das experiências dos nossos colegas sul-americanos e aproveitar o intercâmbio de experiências", afirma.

Da Argentina, também virá o portenho Manuel Rud, editor do Limonero, selo independente que se dedica à produção de livros ilustrados. "No MicBR, estamos interessados em difundir nosso catálogo, tanto para potenciais vendas de livros físicos, quanto para venda de direitos", explica. "Além disso, buscamos aumentar contatos com colegas, especialistas e mediadores e conhecer obras e autores locais", acrescenta.

Cláudio Kogon, vice-diretor do Centro Suzanne Dellal de Dança e Teatro, em Tel Aviv, Israel, participará do MicBR em busca de companhias de dança brasileiras e sul-americanas que possam se apresentar no Centro. Para o empreendedor, outro aspecto positivo do MicBR é conhecer novos teatros e festivais, que possam se interessar em incluir companhias e coreógrafos israelenses em suas temporadas.

Coordenador artístico e programador do teatro Víctor Raúl Lozano Ibáñez, em Trujillo, no Peru, Omar Francisco Tello Horna tem expectativas altas com o megaevento de economia criativa. "Ser parte do MicBR 2018 significa mostrar o nosso teatro para todos os nossos colegas fora do Peri, assim como também colocar o teatro no mapa internacional", comenta. "Em cada reunião, iremos analisar as distintas possibilidades de circulação de espetáculos", ressalta.

Produtor executivo do estúdio de animação Lunes, o chileno Jorge Campusano Muñoz vem ao MicBR com o objetivo de aumentar a rede de contatos com estúdios e produtoras. A meta é construir projetos com potencial internacional. A empresa presta serviços de elaboração de roteiros, pré-produção e produção de animação.  

Felipe Garrido, da produtora chilena Inefable, espera conhecer o contexto geral das indústrias criativas da América do Sul, durante o evento. Foto: Divulgação
 

Outro chileno que estará presente é Felipe Garrido, da Productora Inefable. "Espero que o MicBR seja uma boa oportunidade para conhecer o contexto geral das indústrias criativas da América do Sul e também para entrar em contato com artistas, gestores e produtores", afirma.

Colombiana de Bogotá, Consuelo Castillo trabalha com distribuição de conteúdos audiovisuais. No MicBR, a expectativa é fechar parcerias para que filmes colombianos possam chegar a outros países sul-americanos e vice-versa. "Estar no MicBR é um grande desafio para nós, já que esperamos ampliar nossas redes. Estamos certos de que, no evento, poderemos seguir criando novas alianças para nossas ações e relações intersetoriais para estender nossas linhas de ação para além do cinema", diz.

A mexicana Erika Diaz, promotora cultural e gerente editorial da editora independente Leetra, espera, no MicBR, conhecer pessoas dedicadas à gestão cultural e trocar "pontos de vista". Para elas, as rodadas de negócio poderão trazer projetos novos, aprendizados e colaborações.

Estarão presentes ao MicBR empreendedores criativos de Alemanha, Argentina, Áustria, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, China, Colômbia, Equador, Espanha, Estônia, Estados Unidos, França, Israel, Itália, México, Noruega, Paraguai, Peru, Portugal, Reino Unido, Rússia, Suíça e Uruguai.

Sobre o MicBR

Mercado das Indústrias Criativas do Brasil (MicBR) será realizado de 5 a 11 de novembro, no Corredor Cultural da Avenida Paulista, em São Paulo. O megaevento vai reunir milhares de empreendedores brasileiros, sul-americanos e de outros países em atividades de capacitação, rodadas de negócios e apresentações artístico-comerciais, além de um público geral de aproximadamente 30 mil pessoas. Dez áreas da produção cultural estarão envolvidas: artes cênicas, audiovisual, animação e jogos eletrônicos, design, moda, editorial, música, museus e patrimônio, artes visuais e gastronomia.

Assessoria de Comunicação

Ministério da Cultura