e-criativo

Economia Criativa
Plataforma de Documentação e Memória

Indicadores Unesco de cultura para o desenvolvimento
Outros - 2014

Manual Metodológico - INDICADORES UNESCO DE CULTURA PARA EL DESARROLLO

Publicado en 2014 por la Organización de las Naciones Unidas para la Educación, la Ciencia y la Cultura, 7, place de Fontenoy, 75352 París 07 SP, Francia

REPERTÓRIO DE FONTES SOBRE ECONOMIA CRIATIVA
Projeto - 2007

Este trabalho é parte integrante projeto de pesquisa Economia Criativa – em busca de paradigmas:
(re)construções a partir da teoria e da prática financiado pela FAPESB – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia e executado entre 2006 e 2007 no CULT - Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (UFBA).

Arranjos produtivos locais e desenvolvimento
Livro - 2017

Arranjos produtivos locais e desenvolvimento/Organizadores: Carlos Wagner de A. Oliveira, José Augusto V. Costa, Gabriela Maretto Figueiredo, Alessandra Ribeiro de Moraes, Ricardo Batista Carneiro, Iedo Brito da Silva, Organizadores - Rio de Janeiro: Ipea, 2017.

Cidades Criativas: vocação e desenvolvimento
Livro - 2018

Este livro é parte de um processo amplo de reflexão sobre as cidades criativas e reúne o conhecimento resultante de projeto de pesquisa em andamento na Universidade Feevale, intitulado Cidades Criativas e
Turismo: análise das dinâmicas de produção e consumo turístico e seu reflexo no desenvolvimento, que teve fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, contemplado na Chamada 43/2013 – Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas, processo Nº 408841/2013-3. Contou com a parceria de equipe de pesquisadores de três instituições de ensino superior brasileiras, a saber: a Universidade Feevale (Dra. Mary Sandra Guerra Ashton), a Universidade Federal de Viçosa – UFV (Dr. Magnus Luiz Emmendoerfer) e a Universidade de São Paulo – USP (Dr. Edegar Luis Tomazzoni), além de outros pesquisadores e acadêmicos bolsistas de iniciação científica.

Universidade Feevale, RS, Brasil

Políticas culturais : informações, territórios e economia criativa
Livro - 2013

Organização: Lia Calabre

A CONVENIÊNCIA DA CULTURA: USOS DA CULTURA NA ERA GLOBAL
Resumo - 2006

A CONVENIÊNCIA DA CULTURA: USOS DA CULTURA NA ERA GLOBAL

TODAS AS LETRAS I, volume 8, n.1, 2006

Resenha: Vanderlei J. Zacchi

Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil - 2012
Relatório - 2012

Indústria Criativa

Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil - 2012

Sistema Firjan

Programa Cultura Viva: Análises e Observações
Outros - 2009

Seminário Internacional do Programa Cultura Viva

Realizado entre 18 a 20 de novembro de 2009 - Pirenopolis - GO

Seminário Internacional Economia Creativa para el dessarollo territorial
Livro - 2016

Seminário Internacional de Economia Criativa para o desenvolvimento territorial, realizado pelo Conselho Nacional de Cultura e Artes.

Criando Modelos de Negócio para Profissionais Criativos
Outros - 2015

Guia para elaboração de Modelos de Negócio

Ponto de cultura : o Brasil de baixo para cima
Livro - 2010

Ponto de cultura : o Brasil de baixo para cima / Célio Turino. - 2.ed. - São Paulo : Anita Garibaldi, 2010.

Autor: Celio Turino

Cartilha Direito de Propriedade Intelectual
Outros - 2013

Marcas, patentes, copyrights...
O que os empreendedores criativos precisam saber?

Esta cartilha é fruto do Termo de Cooperação entre o Ministério da Cultura e a Universidade de Brasília.

 

Cadeia Produtiva da Economia do Artesanato – desafios para o seu desenvolvimento sustentável
TCC - 2010

Monografia apresentada ao Programa de Estudos Culturais e Sociais da Universidade Candido Mendes como requisito parcial para a conclusão do curso Lato Senso MBA em Gestão Cultural.

Autora: CLAIRE SANTANNA FREEMAN

Realização: Associação Brasileira de Gestão Cultural – ABGC

TRABALHO CRIATIVO EM FOCO: Mercado de trabalho da Economia Criativa e da Economia da Cultura
Outros - 2016

Boletim do Observatório de Economia Criativa da UFRGS que apresenta proposta de acompanhamento periódico da evolução conjuntural do mercado de trabalho da Economia da Cultura e da Economia Criativa e também compara-os com a evolução do Mercado de Trabalho Geral. Os boletins sistematizam informações, dados e indicadores, bem como análises conjunturais para subsidiar órgãos e instituições públicas e privadas para ações relacionadas à Economia da Cultura e Economia Criativa.

O Design no Contexto da Economia Criativa
Relatório - 2015

PANORAMA GERAL DO SEGMENTO DO DESIGN NO BRASIL.

A carteira de Economia Criativa  tem como prioridade atuar com os segmentos de design, audiovisual,
artes visuais, música, games, softwares, comunicação e startups, buscando definir diretrizes, metodologias,
disseminar e fomentar as boas práticas, gerar e disseminar conhecimento, coordenar e produzir pesquisas,
estudos e publicações para criar um ambiente favorável de ações junto aos empreendedores e empresários de
pequenos negócios criativos.

O design atravessa os elos da cadeia de valor correspondente ao artesanato, indústria e serviços, como ferramenta
de melhorias, bem como, na economia criativa, o design tem sua relevância por se tratar de empresas
e profissionais que fazem a gestão dos empreendimentos. Diante disso, faz-se necessário um estudo mais
focado, envolvendo o design no contexto da economia criativa.

 

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae

Cultura viva : avaliação do programa arte educação e cidadania
Livro - 2010

Cultura viva : avaliação do programa arte educação e cidadania / Frederico A. Barbosa da Silva, Herton
Ellery Araújo: organizadores.- Brasília : Ipea, 2010.

A Economia Criativa em época de crise: o desenvolvimento endógeno brasileiro na obra de Celso Furtado
Artigo - 2018

Na quase totalidade de sua obra o notável economista e ex-ministro da Cultura, Celso Furtado, exaltou a criatividade da nação brasileira como ativo estratégico para o surgimento de um novo modelo de desenvolvimento econômico, sustentável, inclusivo e endógeno. A trajetória analítica deste trabalho recorreu à revisão bibliográfica para destacar as contribuições teóricas de Celso Furtado acerca das potencialidades advindas de uma nova economia, intensiva em criatividade. Por sua vez, os recortes do pensamento furtadiano constituem um instrumento poderoso e atual para (re)pensar as estratégias de superação do subdesenvolvimento do país.

Autores: Adriano Pereira de Castro Pacheco e Elcio Gustavo Benini

Revista de Economia Política, vol. 38, nº 2 (151), pp. 324-337, abril-junho/2018

Trabalho Artístico e Técnico na Indústria Cultural
Livro - 2016

Trabalho artístico e técnico na indústria cultural [recurso eletrônico] / organização Liliana R.P. Segnini,
Maria Noel Bulloni; tradução Marisa Shirasuna; textos Maria Aparecida Alves et. al. – São Paulo :
Itaú Cultural, 2016.

O Discursos Global da Economia Criativa - Frameworks para o desenvolvimento econômico
Artigo - 2018

Este artigo analisa os principais discursos dos organismos internacionais dedicados ao desenvolvimento de plataformas de gestão e organização da Indústria e Economia Criativa (EC) bem como suas influências na agenda global de formulação de políticas públicas. O artigo traz à baila a temática de uma nova economia intensiva em criatividade e seus transbordamentos estratégicos com a inovação, com a sustentabilidade e com a diversidade cultural. Por meio da Análise de Discurso (AD) da escola francesa, buscou-se caracterizar as diferentes abordagens adotadas por esses organismos, especificamente a Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Identificadas as principais caraterísticas de cada relatório – dimensão setorial da indústria, os efeitos de sentido e as condições de produção do discurso da Economia Criativa em cada organismo –, procedeu-se à comparação dos documentos com o Plano Brasil Criativo, do Ministério da Cultura. Os resultados apontam para o desenvolvimento de um constructo multidimensional de instrumentos para a gestão estatal da EC – apoiados em ativos simbólicos específicos e singulares de cada país – conferindo à UNCTAD e à Unesco posição de vanguarda e influência na elaboração de políticas públicas para o setor criativo, inclusive no contexto Brasil. As discussões em torno das transações de ativos intangíveis e simbólicos contribuem, ainda, na geração de novos insights para a organização setorial da Economia Criativa nacional.

Publicado na Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional v. 14, n. 5 (2018)

Relatório de Economia Criativa 2010 - Unctad
Relatório - 2010

Relatório de Economia Criativa: Uma opção de desenvolvimento viável.

A série Relatório de Economia Criativa é o resultado da parceria entre a Unctad e a Unidade Especial para Cooperação Sul-Sul da Pnud. Esses relatórios voltados a políticas são o principal resultado do projeto de cooperação técnica “Fortalecendo a Economia Criativa para o Desenvolvimento”, um empreendimento conjunto coordenado por Edna dos Santos-Duisenberg, chefe do programa de economia criativa da Unctad, e Francisco Simplício, Chefe da divisão de gestão de conhecimento e operações da Unidade Especial para Cooperação Sul-Sul da Pnud.

Publicação: UNDP / Unctad